segunda-feira, 17 de setembro de 2012

AGOSTO PRO ROCK-A HISTÓRIA QUE SUA MÃE NÃO CONTOU.

Neste texto cito a minha pessoa no singular e no plural, falo como participante e como organização ao mesmo tempo, dedico este texto a organização e a todas as bandas do Agosto Pro rock e ao público em geral que ficaram sem saber o que aconteceu naqueles dois dias.
AGOSTO PRO ROCK “O DOSSIÊ”
Antes de começar a falar do que ocorreu este ano é preciso voltar no tempo, falar de como toda idéia surgiu, o evento em si surgiu de uma conversa com um grande amigo chamado Ananias que me falando da dificuldade das bandas terem um local para apresentar-se era difícil ter algo, onde tivesse ali o mínimo de qualidade de estrutura para uma boa apresentação de tantas bandas que existem na cidade e em cidades circunvizinhas, pois bem, munido de toda esta idéia fui procurar, Alberto Júnior, para que pudéssemos correr atrás de um espaço dentro da festa de Agosto de São Lourenço da Mata – PE, através de sua aproximação do Deputado Estadual Vinícius Labanca, para que o mesmo nos ouvisse e falasse se haveria esta possibilidade. Então ano passado com todo o projeto pronto fomos à câmara dos Deputados, onde o projeto foi entregue ao Deputado, e esboçado por mim e Alberto Júnior. Feito isso, o Deputado prontamente disse: - Vamos por em prática isso, é preciso dar força ao projeto que achei muito bom.
Com o aval do Deputado e posteriormente do Prefeito da cidade começamos a trabalhar o festival para o dia 31 de Julho, onde apenas exigimos toda a estrutura, som, luz, água. Com tudo isso certo foi passado ao secretário de cultura da cidade, Adalberto Legal que precisaríamos de toda a estrutura pronta as 10:00 hs e que iríamos começar as 11:00 da manhã seguindo até as 02:00 da manhã do outro dia.
A sacanagem
No dia 31 de julho do ano passado ao chegarmos ao local as 10:00 não vimos nada pronto, toda a estrutura estava desmontada, as pessoas responsáveis pela sonorização estavam dormindo e ficaram assustados quando chegamos lá nos perguntando: -Olá, vocês estão fazendo o que aqui? Logo disse aos caras que estávamos ali para o festival, e um dos caras falou que estava ciente do festival, mas que a secretaria de cultura tinha passado para eles que começaríamos as 14:00 hs. Ora, ora, uma semana antes da festa começar, a festa de Agosto, o próprio secretário esteve na rádio comunitária Da Mata FM falando que o festival começaria as 11 e que se estenderia até às 2 da manhã. Quando falamos que começaria as 11 houve uma correria dos profissionais da sonorização, e mesmo assim infelizmente não começamos no horário previsto, começamos as 12:30 tendo que então sair cortando alguns minutos de cada banda. Assim sendo, o festival correu tranqüilo, com várias bandas se apresentando, mas sentimos falta de uma das nossas exigências, a água no palco, coisa “rara”, pois é fato que esta água não chegou durante todo o cronograma de bandas, e mais, ainda veio um dos funcionários da secretaria falar que a culpa era de uma empresa de entrega de água mineral aqui de São Lourenço da Mata. E infelizmente não parou por aí, a noite, precisamente às 22 horas, quando da apresentação das bandas Ódio Manifesto e Káustico, pessoas envolvidas com a secretaria de cultura queriam acabar com o festival, onde com uma falta de educação musical ficavam indo direto ao vocalista e integrantes da banda Káustico falando o seguinte: -O tempo de vocês acabou. Sabendo que estávamos dentro do cronograma de horário e não cabia a eles falarem sobre tempo isso era papel da ORGANIZAÇÂO. Houve uma pessoa, usando de uma lanterna cortando luz, sabendo que ao acontecer isso, esse corte de luz com a lanterna era um tipo de contato com a polícia, ou seja, eles pretendiam acabar com o festival através da força policial. Bem isso foi o que aconteceu no ano passado, o que já ficava bem claro o que poderia ocorrer neste ano, mas...
AGOSTO PRO ROCK 2012
Veio então o deste ano, com mais tempo para que pudéssemos correr atrás de tudo, reuniões com as bandas, toda a papelada para que tudo transcorresse de nossa parte bem, a parte da organização. E com o aval do Prefeito e do Deputado, onde agradecemos mais uma vez o espaço, fomos ao Secretário de Cultura Adalberto Legal como fizemos ano passado. Entregamos todo o projeto nos mínimos detalhes, com todo o cronograma de horários das bandas, as exigências, enfim, tudo para o bom transcorrer do festival.
SOB SUSPEITA OU INCOMPETÊNCIA?
No dia 4 de Agosto, que foi o dia que nos foi cedido para o festival o previsto era começarmos as 10:00 horas, onde mais uma vez, igual ao ano passado, nada estava pronto, nem os próprios profissionais da sonorização estavam lá no local, apenas os seguranças contratados da empresa de sonorização. Com isso começa o corre corre, liga pra lá, liga pra cá, foi quando as 11:20 chega o primeiro profissional do som, que começou a montar o mesmo, e o mesmo não sabia que teria o festival naquele horário, mais uma vez, igual ao ano passado. Por volta das 11:50 começamos com o festival, atrasado, mas já esperávamos isso, e com a desistência de uma das bandas por conta de doença teríamos como ajustar o horário, e foi o que aconteceu, refizemos o cronograma, onde tudo ficou certo, a primeira banda a SPTO começou seu show, vindo logo após a banda Ensúbito, quando a banda termina seu show, no outro palco ocorre algo no gerador de energia onde segundo o mesário com essa oscilação do gerador queimou um aparelho da mesa de som não sendo possível continuar com o show. Com isso, lá fomos nós, liga para lá, liga pra cá, e têm dois pontos aqui importantíssimos, segundo o mesário, este problema tinha ocorrido na noite anterior num show de uma determinada atração, só que não tinha chegado a queimar nada, apenas houve um desligamento do som, vindo depois a retornar sem problemas, e isso foi passado a quem estava lá da secretaria de cultura, outro ponto, como é que uma festa grandiosa como esta não tem geradores de reserva? Isso é o mínimo que se pode pensar. Bem, voltando, como não poderíamos continuar com as apresentações, esperamos, ligamos, aonde com grande desprendimento o Deputado Vinícius Labanca veio pessoalmente ao local onde o secretário estava presente, Adalberto Legal, naquele instante o Deputado manda que outros geradores fossem alugados, enfim. Mas sabíamos que isso iria demorar. Um ponto que chamou a atenção foi quando o secretário de cultura nos falou: - Eu assumo toda a responsabilidade, se vocês quiserem podem chamar todas as bandas que falo pra eles que assumo. Como naquele momento achávamos que não era necessário isso não ocorreu, afinal de contas essas coisas acontecem. Infelizmente os geradores só chegaram na parte da noite, às 18 horas, culminando com que as bandas não se apresentassem, onde ficamos certos de continuar com aquelas bandas que ainda quisessem tocar no dia 5 de Agosto, no Domingo. A noite, no dia 4 de Agosto, houve uma conversa entre o secretario, o deputado Vinicius Labanca e Alberto Júnior, onde o Deputado pergunta a Júnior qual o horário que precisaria de toda a estrutura pronta, onde Júnior disse, as 12:00 horas, vindo o secretário falar que neste horário estaria tudo pronto. Também foi conversado o horário para término, o acertado foi as 18:30, então com tudo isso acertado e firmado, esperamos o dia 5 para continuarmos...
DIA 5 DE AGOSTO, O DIA DA SACANAGEM Dois.
Neste dia, chegamos ao local as 11:20, onde realmente toda a estrutura em termos de palco estava pronta, todos os profissionais da sonorização estavam por lá. Quando a primeira banda chega, a banda Kràsis e eles começam a plugar seus instrumentos ficamos sabendo que o gerador que gerava energia pro palco estava desligado, um ponto em questão aqui, esse tipo de profissional NÃO pode se ausentar de perto do gerador. Foi quando começamos a esquentar, liga pra lá, liga pra cá. Ligamos para o Secretário de cultura, que automaticamente liga para o responsável pelo gerador que não estava no local previsto, mas enfim, nos liga de volta e diz que está ligado sim o gerador, novamente pedimos as pessoas da sonorização para ver a questão, e fica atestado que realmente não há energia no palco, inclusive o gerador que estava ligado, era o do sistema de iluminação, iluminação? De manhã? Lá fomos nós de novo ligar para o secretário, onde o mesmo diz que o responsável pelo gerador estava almoçando em um determinado bar perto do palco, fomos no bar e atestamos que não tinha ninguém por lá, isso naquele momento já passava das 14:00 horas, tudo atrasado mais uma vez, ficamos a ver “navios”, onde por volta das 15:20 o tal “profissional” do gerador chega, e diz: -realmente, o gerador do palco está desligado, mas eu vou ligar agora. Com esta falta de competência, toda a sacanagem, ainda assim, começamos com as bandas, sabendo que iríamos até as 18:30, certo? Errado. Vinha mais sacanagem ainda. Quando já estávamos com banda no palco tocando, mais ou menos às 16:30 chega uma banda do Recife chamada Só na marosidade e EXIGE literalmente o palco, falando que tinham acertado com o secretário de cultura e a produtora do evento que tocariam às 17:00 horas, ora, ora, vocês lembram que tínhamos autonomia até as 18:30? Tínhamos merda nenhuma! Batendo literalmente de frente com o produtor da banda falamos que tínhamos acertado outra coisa com o secretário e que iríamos até o fim, e nada do cara mais “INTERESSADO” aparecer, o secretario de cultura. Quando a última banda a Meros Devaneios entra no palco o produtor da BG Produções diz para desligar todo o som, e que banda Meros Devaneios deveria sair do palco e dar lugar a banda Só na marosidade, isso aconteceu, pense num pandemônio. Precisamente às 19 horas o secretario de cultura chega e diz: - calma, a banda só vai tocar 5 músicas e depois a banda Meros Devaneios entra e toca, mas secretário não foi isso que combinamos, disse todos da organização, mas infelizmente sabíamos que estávamos brigando contra a SACANAGEM, após a banda Só na marosidade que inclusive não respeitou uma das bandas do Agosto Pro Rock que se apresentava no palco, na forma de estar montando seu material não obedecendo normas musicais tais como esperar que a banda terminasse seu show para só aí então montar toda a sua estrutura, tenho FOTOS que mostram eles montando tudo, depois a banda Meros Devaneios com muito atraso sobe ao palco e faz o seu show, e isso é basicamente o que lembramos, existiram outras coisas que não podemos provar de uma certa forma, como conversas rebaixando o festival e as bandas. Tudo isso que foi falado é sob a minha ótica presencial, pois estive do começo ao fim dos dois dias. Simon Endrigo.

6 comentários:

Roque Duoxe disse...

Um coisa q sempre falei; Endrigo. Jr. Pocotó e todos os outros da organização estão correndo atras pra colocar o festival pra frente. Claro q problemas acontecem, mas lutar contra a maré é em vão! Devemos procurar por correntes mais favoráveis. Acho q se deveria trabalhar por eventos como foi o ACORDA PRA CULTURA, q aconteceu no mês de maio. Q fosse de 2 em 2 mesês, ou de 3 em 3... Desde q rolasse constantemente. O materia necessário pra tal proposta ñ seria nem 1/3 do usado por dia na festa de agosto, E ai sim,depois de provar por B + C q São Lourenço tem artistas de talento a própria prefeitura iria requizitar o acrécimo dos envolvidos no ACORDA PRA CULTURA entre as atrações da festa do padroeiro.

Roque Duoxe disse...

Um coisa q sempre falei; Endrigo. Jr. Pocotó e todos os outros da organização estão correndo atras pra colocar o festival pra frente. Claro q problemas acontecem, mas lutar contra a maré é em vão! Devemos procurar por correntes mais favoráveis. Acho q se deveria trabalhar por eventos como foi o ACORDA PRA CULTURA, q aconteceu no mês de maio. Q fosse de 2 em 2 mesês, ou de 3 em 3... Desde q rolasse constantemente. O materia necessário pra tal proposta ñ seria nem 1/3 do usado por dia na festa de agosto, E ai sim,depois de provar por B + C q São Lourenço tem artistas de talento a própria prefeitura iria requizitar o acrécimo dos envolvidos no ACORDA PRA CULTURA entre as atrações da festa do padroeiro.

Simon Endrigo disse...

Concordo plenamente e inclusive você já tinha me falado sobre isso, verdade dita, o Acorda Pra Cultura foi um sucesso porque não esteve atrelado a secretaria de cultura, o Tributo a Legião Urbana também. e é claro o Palco Acústico. Muita coisa vai rolar, demorei um pouco para falar disso devido ao meu problema de saúde, já estou bem melhor e espero estar bem de vez mais pra frente, para que daí sim, eu volte com tudo, tá no sangue, é impossível deixar isso.

Meros Devaneios disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Meros Devaneios disse...

Isso é a política sem a sustentação do caráter. Quem vai mudar São Lourenço da Mata? Quem? Cara sou paulista e estou desde 2004 aqui em PE, com alguns intervalos de idas e vindas de Curitiba e São Paulo esta é só mais uma cidade do BRASIL a ser 90% sem instrutura(em um sentido geral) da qual eu já conheci pelo mundo a fora. Enquanto acontecer o que eu ultimamente venho presenciando; vendas de votos por dinheiro e mercadorias ilícitas e etc... Nada vai para frente, venho correndo atrás de outros horizontes, mas espero que pessoas empenhadas na melhoria da divulgação musical e/ou artística em SLM consiga colher bons frutos. (Detalhe: ainda não nos pagaram)
Leandro Fujita.

Meros Devaneios disse...

Isso é a política sem a sustentação do caráter. Quem vai mudar São Lourenço da Mata? Quem? Cara sou paulista e estou desde 2004 aqui em PE, com alguns intervalos de idas e vindas de Curitiba e São Paulo esta é só mais uma cidade do BRASIL a ser 90% sem instrutura(em um sentido geral) da qual eu já conheci pelo mundo a fora. Enquanto acontecer o que eu ultimamente venho presenciando; vendas de votos por dinheiro e mercadorias ilícitas e etc... Nada vai para frente, venho correndo atrás de outros horizontes, mas espero que pessoas empenhadas na melhoria da divulgação musical e/ou artística em SLM consiga colher bons frutos. (Detalhe: ainda não nos pagaram)
Leandro Fujita.